PARCERIAS

 

ALANDROAL

CALDETA DE BARBO

 

Inspirada numa das receitas tradicionais de peixe do rio do Alandroal, a Bem Amanhado desenvolveu a conserva de Caldeta de Peixe, com os ingredientes: lombos e ovas de barbo, cebola, tomate, alho, poejo, hortelã da ribeira, azeite e pão.

 

Pela tradição da moagem de farinha, produzida nos imponentes moinhos à beira do rio Guadiana e das histórias associadas ao consumo de peixe do rio, junta-se a esta coleção uma guarnição de pequenos croutons de pão, com o desejo de partilhar uma herança gastronómica das gentes ribeirinhas do concelho do Alandroal.

 

Envolva bem o peixe nos croutons de forma a humedecer o pão com o azeite na sua totalidade e saboreie uma das receitas de peixe do rio mais genuínas de Portugal.

 

Bom proveito.

 

CONSERVEIRA DE LISBOA - TRICANA

A TRICANA é uma marca registada da Conserveira de Lisboa desde 1942. A TRICANA caracteriza-se por oferecer uma gama de peixes grandes, de plena maturação, e filetes inteiros postos à mão dentro de cada lata. Todas estas características tornam esta marca numa escolha da Conserveira de Lisboa porque temos certeza que o nosso cliente terá sempre garantida a qualidade.

Produtos

- Carpa grelhada;

- Achigã assado no forno;

- Escabeche de Lúcioperca;

- Caldeta de Barbo;

- Sável frito em azeite virgem extra.

Bom proveito.

 

VILA PORTUGUESA - O CENTRO DAS EMOÇÕES

Dos pastores transumantes que sazonalmente atravessavam os seus vaus em demanda de outras paragens, aos pequenos grupos de camponeses e pescadores que limitavam o seu horizonte às cumeadas do vale, todos conheciam o espaço vital dos rios, cada vez mais humanizados por marcas ou sítios onde a memória se foi fixando.

Os percursos de água foram um forte vínculo para a fixação e subsistência dos primeiros povos autóctones, obtendo do rio e seus afluentes uma forte aliança económica.

 

A pesca no rio constitui-se por uma atividade artesanal que detém várias técnicas, artes e saberes transmitidos entre pais e filhos ao longo de gerações. O seu desenvolvimento, tal como outras atividades tradicionais, deveu-se á necessidade de sobrevivência das comunidades ribeirinhas que souberam aproveitar os peixes do rio, como recurso natural, para a sua alimentação e para troca direta com outros produtos. 

No concelho de Vila Velha de Ródão a alimentação foi durante muitos anos orientada por princípios de frugalidade. Comia-se o que se produzia na horta, na capoeira, nos campos e o que o rio oferecia, mantendo-se viva, ainda hoje, essa memória gastronómica. 

Anualmente, a Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão promove dois eventos relacionados com o tema do rio, a Feira dos Sabores do Tejo e o Festival das Sopas de Peixe do Rio.